Não é fácil lidar com a morte de um ente querido. O processo do luto é caracterizado pelas fases da negação, raiva, barganha, depressão e aceitação, até que o enlutado reconstrua uma nova história. Quando o indivíduo em processo de luto tem a sua saúde
mental desestabilizada de forma grave, sintomas biopsicossociais podem indicar a necessidade de apoio especializado.

Transtornos de ansiedade, alterações do sono, transtorno bipolar, depressão, lapsos de memória e sintomas psicóticos (delírios e alucinações) são alguns dos sintomas que podem acometer uma pessoa que passa por um momento de luto.

Ressignificar a saudade de um ente que se foi é um desafio necessário. O Espaço Nelson Pires, especializado no cuidado da Saúde Mental, realiza acompanhamento psicológico e
psiquiátrico para auxiliar na prevenção tratamento e reabilitação do sofrimento.

Para a psicóloga Ana Paula Nunes, o enlutado precisa de um tempo para se adaptar a nova realidade, diante de um fato irreversível e inevitável; muitas variáveis podem influenciar o comportamento do indivíduo no enfrentamento da dor e perda e a intervenção psicológica pode ajudar no processo do luto.