O trabalho de formação educativa do Projeto Bate-Papo Ibêjis aproxima crianças de 6 a 12 anos das expressões culturais afro-brasileiras. A proposta da iniciativa é promover a transmissão das tradições dos povos de santo, através de musicalidade, mitos e lendas do candomblé. Por isso, entre os dias 1º e 15 de dezembro, o Museu Nacional de Cultura Afro-brasileira (Muncab) recebe uma exposição que encerra as atividades da segunda edição do projeto, desenvolvidas ao longo de nove meses. A visitação é gratuita e pode ser feita sempre das 10h às 16h, exceto aos finais de semana.

O evento de abertura acontece no dia 1º de dezembro (sábado), às 14h. A programação da tarde inclui apresentações de algumas das crianças que integraram as atividades. Eles também protagonizam um desfile com as camisas da linha de produtos Bate-Papo Ibejis.

Daniela dos Santos Lírios, idealizadora do projeto e coordenadora geral, conta que nesta temporada as ações foram realizadas, de modo itinerante, em três terreiros da capital baiana: Terreiro Hunkpame Savalu Vodun Zo Kwe (Curuzu); Terreiro Ilê Axé Alarabedê (Engenho Velho da Federação) e o Terreiro Ilê Axé Torrun Gunan (Fazenda Coutos). As crianças participam de atividades lúdico-educativas, como oficinas de transmissão oral, contação de lendas e mitos do candomblé, e também de outras ações artístico-culturais de pintura, dança, música e confecção de adereços das culturas afro-brasileiras.

Serviço

O quê: Exposição Bate-Papo Ibejis

Onde: Museu Nacional da Cultura Afro-brasileira (Muncab)

Rua do Tesouro, s/nº – Centro

Quando: Abertura – 1º de dezembro (sábado, às 14h).

Visitação – 1º a 15 dezembro, das 10h às 16h (exceto aos finais de semana)

Quanto: entrada gratuita