Em Fevereiro, o Teatro Gamboa Nova acompanha o ritmo do verão soteropolitano e prepara uma temporada com muita musicalidade, irreverência e um toque nas tradições baianas e nordestinas.

Dia 06 o Trio ao Vento, com influências do jazz e do rock, somados aos ritmos nordestinos se apresenta.
Em única apresentação, dia 09, o músico Ian Cardoso sobe ao palco para apresentar Reina, sua mais nova experimentação. Paula Lice dirige um elenco inteiro de performers drags soteropolitanas em Uma Janela para Elas, com diversão, música e cena, a partir do dia 13. Já nos dias 14, 15 e 16 é o momento do maestro paraibano Brunno Barboza homenagear o Nordeste com o show Mandacaru- O sertão em nós. Ainda a pesquisa entre som, palavra e tradição no Solo de Jorge Lampa.
No Teatro A Puta e o Palhaço, projeto de Cibele Marina com Zaca Oliveira e a participação do ator Diogo Lopes Filho. Também Tibiras, do Coletivo das Liliths, que estreou com muito sucesso em janeiro, além de um recital que mistura palavra, carne e poesias eróticas, Ardor e Ardências: Teatro, de Inaê Sodré.
Ainda, durante todo o mês, o lançamento do clipe do Diva Box, no CineGamboa e o sucesso da exposição Enegrarte.

Música

Sérgio Bahia em O Calor das Cordas
O violonista Sérgio Bahia, após vivência de vários anos como músico, arranjador e acompanhante de vários artistas da cena local e nacional, além de manter por quinze anos o DuoSense, estreia no Teatro Gamboa Nova o show O Calor das Cordas, com apresentação no domingo, 10, às 17h, no GamBoaMúsica Pôr do Sol, onde o público acompanha parte do show com a vista privilegiada do fundo do palco para a Baía de Todos os Santos.
“Percebi o momento de expressar de forma mais livre e autônoma, através das minhas composições e arranjos autorais, para construção de um trabalho solo instrumental” – sintetiza o músico, que terá como repertório, em sua maioria, as novas composições, mescladas com arranjos para músicas de compositores afins, tudo construído a partir desta nova percepção inventiva, cultivada nestas décadas de casamento com o universo musical.
O protagonista é o violão, que absorve os anos de convivência como profissional da música, mas acima de tudo pela longínqua paixão pelo rock, jazz e mpb. Em seu histórico a Orquestra de Violões Lendas e Crenças com direção musical de Leonardo Boccia, a direção musical de peças teatrais, o Grupo Sanctus com Marcos Saback e George Soares, o DuoSense com Júlio Gomes, que acompanhou o cantor Edson Cordeiro por todo o país, a participação no Projeto Bahiamérica com a cantora argentina Paula Castagnet e o compositor Lê Menestrel, além de acompanhar show diversos com cantores como instrumentista.

Serviço:
O que: O Calor das Cordas – Sérgio Bahia
Quando: 10/02/2019 (domingo) – 17h
Quanto: R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia com comprovante/ aceita cartão de débito e crédito) – bilheteria abre às 15h
https://www.sympla.com.br/sergio-bahia—o-calor-das-cordas__442046?fbclid=IwAR1wgMNcVUC2FwR8K9QEkZS0fcQFAYfQLa5wOYdrKdF3lqKV9WICv-WYG1s
Onde: Teatro Gamboa Nova – Rua Gamboa de Cima 03, Aflitos (atrás do Passeio Público, ao lado do quartel)
Informações: 71 3329 2418/ (71) 99948 9645 (Sérgio)
Duração: 60 minutos
Para saber mais: https://www.youtube.com/user/TheSupersense
Classificação: Livre

Ficha Técnica:
Músico e organizador – Sérgio Bahia/Assistente de produção – Maherbal Bandeira/Fotografia – Fábio Bouzas

Trio ao Vento no show Ao Vento e ao Vivo

Com uma proposta animada e original, o Trio ao Vento vem chamando a atenção na internet pela criatividade com que lida com a história do grupo e o lançamento de sua mais nova composição Voo para Recife, no ano passado. Para mostrar um pouco deste trabalho no formato ‘palco’, ele estreia no Gamboa Nova o show Ao Vento e ao Vivo , neste desafio de apresentar nos dias 06 e 07, às 19h, um pouco de sua curiosa forma que mistura influências do jazz e do rock, somados aos ritmos nordestinos.

O Trio ao Vento fez o lançamento do seu primeiro EP nas plataformas de streaming, gravado ao vivo em estúdio. Além disso, um clipe e uma série documental que aborda a trajetória do músicos e do trabalho, integram o material . Formado por Ângelo Rosário no baixo, Marcus Menezes no teclado e Allan Villas Bôas na bateria, o grupo abre um leque de possibilidades musicais em conjunto com a singularidade de cada integrante. Prioriza sempre a melodia e abre espaço para improvisos, num repertório rico em ritmos brasileiros e fusões com outros gêneros.

“Tem jazz mas não é jazz, tem samba mas não é samba”, citou Allan, baterista, referindo-se a canção Voo pro Recife – primeira música de trabalho do Trio ao Vento. O arranjo se mescla entre o frevo, o samba, cheio de improvisações, abrindo um espaço que flerta com o jazzistico e o sotaque musical brasileiro. O som soa vibrante,
visceral, por vezes frenético, onde cada integrante imprime sua musicalidade.

Serviço:
O que: Ao Vento e ao Vivo – Trio ao Vento
Quando: 06 e 07/02/2019 (quarta e quinta) – 19h
Quanto: R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia com comprovante/ aceita cartão de débito e crédito) – bilheteria abre às 17h
Onde: Teatro Gamboa Nova – Rua Gamboa de Cima 03, Aflitos (atrás do Passeio Público, ao lado do quartel)
Informações: 71 3329 2418/ (71) 99128-4535 (Ângelo)
Duração: 60 minutos
Para saber mais: https://www.trioaovento.com/
Classificação: Livre

Ficha Técnica:
Baixo – Ângelo Rosário/Bateria – Allan Villas Bôas/Teclado – Marcus Menezes
Direção Musical – Ângelo Rosário e Allan Villas Bôas/Arranjos – Ângelo Rosário, Marcus Menezes e Allan Villas Bôas
Produção – Thiago Carvalho e Ângelo Rosário/Assistência de produção – Loia Fernandes
Roadie e Assistente Técnico – Anselmo

Ian Cardoso em Reina
O músico Ian Cardoso se apresenta no Teatro Gamboa Nova, dia 09 de fevereiro, sábado, às 19h. A entrada custa R$20,00 e R$10,00. A apresentação vem no embalo do lançamento de Reina, primeiro EP de Ian e traz músicas rodeiam os estímulos simbólicos dos sonhos, da natureza e do apocalipse, para abordar temas existenciais.
Em um show inteiramente autoral, além das músicas do EP, estão presentes canções inéditas de Ian e outras gravadas em outros projetos dos quais participa. Sobre Reina o site Minuto Indie destaca: “O EP concretiza Ian Cardoso como um dos artistas mais honestos da atualidade. É música no estado natural, em estado nenhum, que nutre necessidades oníricas e arrebenta sonoridades banais. O resultado tem ligação com a completude artística de Ian, que dialoga com outras linguagens, como teatro, dança e performance. Assim, o artista fez uma espécie de tradução dessas linguagens para a música, estimulando diferentes sensações nos ouvintes”.
Natural de Salvador, o músico Ian Cardoso é instrumentista, produtor, compositor e arranjador. Em seu currículo a banda Pirombeira e acompanhamentos dos cantores Livia Nery e Ronei Jorge, com quem faz shows por todo o Brasil.

Serviço:
O que: Show Reina – Ian Cardoso
Quando: 09/02/2019 (sábado) – 19h
Quanto: R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia com comprovante/ aceita cartão de débito e crédito) – bilheteria abre às 17h
Onde: Teatro Gamboa Nova – Rua Gamboa de Cima 03, Aflitos (atrás do Passeio Público, ao lado do quartel)
Informações: 71 3329 2418/ (71) 98811-0888 (Ian)
Duração: 60 minutos
Para saber mais: https://medium.com/@poroaberto/reina-de-ian-cardoso-1b0190ade7e6
Classificação: Livre

Ficha Técnica:
Ian Cardoso – guitarra, voz, samples, synths, direção artística
Larissa Lacerda – luz
Pedro Vieira – som
Multi Planejamento – produção executiva

Mandacaru, O Sertão em Nós de Brunno Barboza
O show Mandacaru – o sertão em nós aborda as questões e os caminhos percorridos pelas pessoas que habitam a região nordeste do Brasil, através de canções de artistas de diversos estados desta região. Marca a chegada do artista paraibano Brunno Barboza ao cenário musical da Bahia, nos dias 14, 15 (quinta e sexta), às 19h e 16 de fevereiro (sábado), às 16h e 19h.
Baseado nos êxodos, encontros e desencontros as apresentações contarão com participação de artistas parceiros e trazem como linha condutora a condição do cantor como nordestino e a sua história de vida. O público é convidado a fazer um mergulho poético no imaginário da cultura popular nordestina, através de canções que mesclam o forró de raiz com músicas românticas.
Brunno Barboza é bacharel em canto pela Universidade Federal da Paraíba, cantor e preparador vocal, com experiência em corais na Paraíba, Bahia e Espírito Santo. Em Salvador atua como preparador do Grupo Finos Trapos e do Coletivo Das Liliths, além de assinar a direção de voz de diversos espetáculos teatrais em Salvador e um trabalho também no Rio de Janeiro.
Serviço:
O que: Mandacaru-O sertão em Nós – Brunno Barboza
Quando: 14 e 15/02/2019 (quinta e sexta) – 19h + 16/02/2019 (sábado) – 16h e 19h
Quanto: R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia com comprovante/ aceita cartão de débito e crédito) – bilheteria abre às 17h
Onde: Teatro Gamboa Nova – Rua Gamboa de Cima 03, Aflitos (atrás do Passeio Público, ao lado do quartel)
Informações: 71 3329 2418/ (71) 99125-9125 (Brunno)
Duração: 60 minutos
Para saber mais: https://www.facebook.com/brunno.barboza.7
Classificação: Livre

Ficha Técnica:
Voz: Brunno Barboza
Direção artística e cenografia: Georgenes Isaac
Produção Musical: Gabriel Carneiro e Brunno Barboza
Arranjos: Gabriel Carneiro
Backing Vocals: Flora Rocha, Liz Novais e Vitória Alana.
Participação Especial: O Baião do Bode Brabo / Tiago Chagas / Liz Novais
Iluminação: Yoshi Aguiar/Produção executiva: Matheus Bonfim
Fotos: Anderson Rodrigues/Arte Gráfica: Will Gonzaga

Solo de Jorge Lampa
Paulista pesquisador, admirador e morador de terras baianas, Jorge Lampa faz única apresentação de seu show Solo, dia 21 de fevereiro (quinta), às 19h. É a segunda vez que o artista se apresenta no espaço, com o espetáculo que é fruto de uma trajetória de um bom tempo em busca da canção e suas interpretações.
“Entender suas dimensões musicais e literárias, cultivar o gesto de cantar, compor, arranjar. Neste Solo, os sentidos da interpretação vão mais longe um pouco, de fazer isso tudo numa proposta também de encenar as poéticas cantadas, celebrando o chão em que se pisa, este sim, o verdadeiro solo” – explica Lampa.
Com a sensível direção de Paula Lice, o show reúne um olhar sobre as Festas da Cultura Popular, os Mestres e Mestras das tradições, os trovadores e cantadores, unindo som e cena, poesia e harmonia, num tom imagético sensível.
Serviço:
O que: Solo – Jorge Lampa
Quando: 21/02/2019 (quinta) – 19h
Quanto: R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia com comprovante/ aceita cartão de débito e crédito) – bilheteria abre às 17h
Onde: Teatro Gamboa Nova – Rua Gamboa de Cima 03, Aflitos (atrás do Passeio Público, ao lado do quartel)
Informações: 71 3329 2418/ 75 992059536 (Jorge)
Duração: 60 minutos
Para saber mais: https://www.facebook.com/lampasolo/
Classificação: Livre

Ficha Técnica:
Jorge Lampa: voz, violão, efeitos sonoros, interpretação
Paula Lice: Direção / Supervisão musical: Luan Sodré
Walter Mariano: concepção gráfica/ Fotos: Luís Henrique Leal

TEATRO
Uva filmes apresenta A Puta e o Palhaço, Universos de Solidão

Fruto das implosões da atriz Cibele Marina e do artista plástico Zaca Oliveira, A Puta e O Palhaço – Universos de Solidão traz à tona a imensidão do vazio a partir do olhar de uma prostituta e um palhaço. Em cartaz no Gamboa Nova em única apresentação dia 08 de fevereiro (sexta), às 19h, com a participação do ator Diogo Lopes Filho.

Protagonistas do prazer efêmero, seja pelo riso ou pelo sexo, a Puta e o Palhaço encontram espelhos no real e no virtual. Seja um programa, um espetáculo ou um estorie, tudo é intenso, nada dura mais que 24 horas. Como eles, sempre belos e divertidos na imagem, somos muitos e muitas putas e palhaços habitando universos de solidão.

Um trabalho artístico que convida o espectador a questionar aquilo que mostra, aquilo que é, aquilo que julga no outro, aquilo que condena no outro. Em tempos de individualidades, onde os fins justificam os meios, o descarte de pessoas atravessa as relações. A Puta e o Palhaço, na ótica desta pesquisa, funcionam como hipérboles da mulher livre e do homem frágil, ambos, alvos da solidão nascida da transgressão, da liberdade, do humano.

Serviço:
O que: A Puta e o Palhaço, Universos de Solidão – Uva Filmes
Quando: 08/02/2019 (sexta) – 19h
Quanto: R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia com comprovante/ aceita cartão de débito e crédito) – bilheteria abre às 17h
Onde: Teatro Gamboa Nova – Rua Gamboa de Cima 03, Aflitos (atrás do Passeio Público, ao lado do quartel)
Informações: 71 3329 2418/ 75 992059536 (Jorge)
Duração: 40 minutos
Para saber mais:https://www.instagram.com/aputaeopalhaco/?hl=pt-br
Classificação: 16 anos

Ficha Técnica:
Concepção e texto: Cibele Marina
Direção Artística: Cibele Marina e Diogo Lopes Filho
Direção de Arte: Zaca Oliveira
Elenco: Cibele Marina , Zaca Oliveira e Diogo Lopes Filho
Realização: Uva Filmes e Produções Artísticas

Uma Janela para Elas

Mais uma vez no Teatro Gamboa Nova o espetáculo teatral Uma Janela Para Elas, um texto original de Felipe Politano, com direção de Paula Lice, estrelado por elenco inteiro de drag queens da cena soteropolitana. Nas quartas dias 13, 20 e 27, sempre às 19h.

A trama se passa em um futuro distópico no qual, dez anos após a vitória dos conservadores nas urnas, o Brasil de 2028 vive uma ditadura que cerceia os direitos de expressão de gênero. Nesta realidade em que a arte drag está proibida e os seus palcos fechados, seis artistas transformistas recebem um convite anônimo para reencontrar suas personagens em um teatro abandonado e, juntas, discutirem temas caros à comunidade LGBTQ enquanto performam números inéditos.

Em uma iniciativa da veterana do transformismo Valerie Orarah, o projeto partiu do desejo de levar a nova geração do transformismo para uma plataforma maior que os bares e boates da cidade. “Não é só o público que vai descobrir os talentos dessas meninas; elas próprias descobriram talentos que não conheciam, no processo” diz Valerie.

Serviço:
O que: Uma janela para elas
Quando: 13, 20 e 27/02/2019 (quartas) – 19h
Quanto: R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia com comprovante/ aceita cartão de débito e crédito) – bilheteria abre às 17h
Onde: Teatro Gamboa Nova – Rua Gamboa de Cima 03, Aflitos (atrás do Passeio Público, ao lado do quartel)
Informações: 71 3329 2418/ 71 98699 7221 (Paula)
Duração: 50 minutos
https://femininoealem.com.br/entrevistas/entrevista-com-felipe-politano-sobre-o-espetaculo-teatral-uma-janela-para-elas/
Classificação: 16 anos

Ficha Técnica:
Direção: Paula Lice
Texto: Felipe Politano
Iluminação: Vinicius Bustani
Elenco: Ah Teodoro, Angelina Meels, Flaminga, Milla Hunty, Minx Moon, Sasha Heels e Valerie Orarah

Tibiras – Coletivo das Liliths

Sucesso na temporada de janeiro do Teatro Gamboa Nova, o espetáculo volta a cartaz em um único dia, 17 de fevereiro, com duas apresentações, às 16h e 18h. Conta a história de Tibira, tupinambá assassinado em praça pública em São Luís do Maranhão em 1614, ato considerado o primeiro crime lgbtfobico registrado no período colonial do país.

A montagem faz parte da Trilogia dos Trópicos, projeto do Coletivo das liliths que visa identificar e difundir a presença de pessoas dissidentes na história do Brasil Colônia. As atrizes e atores do elenco partem de suas experiências individuais e ancestralidades para identificar, em suas existências, os cruzamentos e heranças deixadas pela história de Tibira.

O espetáculo conta com a direção de Georgenes Isaac e o coletivo é uma plataforma artística que vem atuando na cidade do Salvador há cinco anos, fomentando e fortalecendo o debate acerca das dissidências de gênero e sexuais, através das artes cênicas.

Serviço:
O que: Tibiras – Coletivo das Liliths
Quando: 17/02/2019 (domingo) – 16h e 18h
Quanto: R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia com comprovante/ aceita cartão de débito e crédito) – bilheteria abre às 15h
Onde: Teatro Gamboa Nova – Rua Gamboa de Cima 03, Aflitos (atrás do Passeio Público, ao lado do quartel)
Informações: 71 3329 2418/ 71 99121 9121 (Georgenes)
Duração: 50 minutos
https://www.facebook.com/dasliliths
Classificação: 16 anos

Ficha Técnica:
Encenação: Georgenes Isaac
Elenco e textos: Xan Marçall, Inaê Leoni, Thiago Carvalho, Gelton Alves, Vitória Alana, Gustavo Caldana, Brenda Matos, Eduardo Almeida, Taiana Lemos, Werlis Mota e Fernanda Santos
Dramaturgia e instalação cenográfica: Coletivo Das Liliths
Figurinos e adereços: Marcus Sousant/Iluminação: Yoshi Aguiar
Direção musical e sonoplastia: Gabriel Carneiro/Direção de voz: Brunno Barboza
Fotografia e captação de imagens: Anderson Rodrigues/Coordenação de Produção: Georgenes Isaac e Thiago Carvalho

Ardor e Ardências : Teatro, com Inaê Sodré

Depois de lançar o livro de poesia erótica Ardor e Ardências, Inaê Sodré volta à cena com a transposição literária, do lírico para o drama, o que resultou em Ardor e Ardências: Teatro. As apresentações acontecem nos dias 22 e 23 de fevereiro (setxa e sábado), às 19h e também no dia 24 (domingo), às 17h.

O livro trata das dimensões que fundam a humanidade: a poesia e o erotismo. “O ser humano passa pela faculdade de fantasiar. A fantasia, matéria- prima do erotismo e da literatura é o que nos difere da animalidade. É na fantasia que se dá a fusão da palavra com a carne” – revela Inaê.

No espetáculo, vestida como Esmeralda, ela dramatiza o texto e traz uma nova estética para o erótico em uma busca para resgatar o feitiço, o delírio e o gozo. A artista já trabalhou como backing vocal com Wilson Aragão, Raimundo Sodré, Celo Costa, Sérgio Otanazetra e Gerônimo. Em 2000, começa a estudar teatro no projeto Intercena. Em 2005, assume dois papeis na peça Morte e Vida Severina de João Cabral de Melo Neto, sob a direção de Marcos Machado, no Espaço Xisto da Bahia. Como dramaturga e atriz, cria, escreve e interpreta em vários momentos desde 2006, no Brasil e na França.

Serviço:
O que: Ardor e Ardências : Teatro – Inaê Sodré
Quando: 22 e 23/02/2019 (sexta e sábado) – 19h + 24/02/2019 (domingo) – 17h
Quanto: R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia com comprovante/ aceita cartão de débito e crédito) – bilheteria abre às 17h e 16h
Onde: Teatro Gamboa Nova – Rua Gamboa de Cima 03, Aflitos (atrás do Passeio Público, ao lado do quartel)
Informações: 71 3329 2418/ 71 98528 9003 (Inaê)
Duração: 50 minutos https://www.youtube.com/watch?v=ytwgg6uYhJM&feature=youtu.be
Classificação: 16 anos

Ficha Técnica:
Escritora e atriz: Inaê Sodré/ Produção: Carla Vivian

EXPOSIÇÃO
Último mês da exposição Enegrarte

Para quem ainda não prestigiou, fevereiro é o último mês da exposição Enegrarte, do artista uruguaio Jorge Cammarano, que tematiza as múltiplas dimensões da realidade social, focada do ponto de vista do trabalho e de suas relações e mediações com classe, raça e gênero. A visita aos desenhos é gratuita, das 16h às 19h de quarta a sábado e das 15h às 17h aos domingos, de 01 a 27 de fevereiro.

Instigado pela luta contra a barbárie, em suas inúmeras feições, Cammarano através de cores, formas, luzes e sombras, esboça a razão de ser histórica da realidade em curso, mostrando momentos de estranhamento, de seres escravizados, de sonhos roubados, de caminho sem começo, da pincelada do avesso.

Serviço:
O que: Exposição Enegrarte – Jorge Luiz Cammarano
Quando: 01 a 27/02/2019 – 16h às 19h (quarta a sábado) 15h às 17h (domingo)
Quanto: gratuito
Onde: Teatro Gamboa Nova – Rua Gamboa de Cima 03, Aflitos (atrás do Passeio Público)
Informações: 71 3329 2418
Classificação:livre

CINEMA
Diva box lança sua música de carnaval com clipe

Para marcar o lançamento de sua segunda música autoral, o grupo Diva Box exibe em fevereiro no Gamboa Nova o clipe Acorda Pra Ver. A mostra faz parte do CineGamboa, que mostra pequenos vídeos antes das apresentações de quarta a domingo no espaço.

Feita para curtir o Carnaval, a canção também carrega um tom de protesto e resistência e é um convite à comunidade LGBTQI+ para ocupar as ruas. Inspirada no movimento Stonewall, Douglas Oliveira, Fernando Ishiruji e Gleison Richelle, ao lado de grupos como mães pela diversidade e Afrobapho, desfilam, dançam e ocupam as ruas do Santo Antônio Além do Carmo, no clipe da canção.

“Escrevi essa música num momento em que estava muito assustado com os rumos do nosso país. Eu sentia naquele momento que não teria saúde mental para brincar o Carnaval, festa que amo, tinha a impressão de que não teria motivos para festejar e sentiria medo de sair. Mas entendi que, nesse momento precisamos fazer justamente o contrário, ir às ruas e mostrar que somos muitos, e somos fortes!” – fala Ishiruji.

Este ano, o Diva Box completa seis anos de existência. Para a gravação do clipe, uma equipe já conhecida no mercado, como o coreógrafo Elivan Nascimento, que trabalhou com Daniela Mercury, Banda Natiruts e Leo Santana, o figurinista Luis Santana (Rainha Loulou, famosa drag do cenário baiano). O trabalho conta também com a força dos movimentos Mães e Famílias pela diversidade e do casal de digitais influencers Ricardo Vilarim e Leo Sclark.

Serviço:
O que: CibeGamboa – Clipe Acorda pra Ver – Diva Box
Quando: 01 a 27/02/2019 – antes das atrações com autorização prévia das produções diárias
Quanto: incluso na compra do ingresso da atração do dia (R$ 20 e R$ 10)
Onde: Teatro Gamboa Nova – Rua Gamboa de Cima 03, Aflitos (atrás do Passeio Público)
Informações: 71 3329 2418