A rede hoteleira de Salvador apresentou nos 10 primeiros meses de 2018 (janeiro a outubro) taxa de ocupação média de 61,32%, resultado este superior ao observado no mesmo período do ano anterior (55,20%), ou seja, crescimento de 11,08%. O valor médio da diária nesse período permaneceu praticamente estável (R$ 227,14 em 2018 e  R$ 227,68 em 2017), enquanto o Revpar (indicador ponderado de taxa de ocupação e diária média) cresceu 10,81%, passando de R$ 139,28 em 2018 contra R$ 125,69 em 2017.

Em  relação a outubro a taxa de ocupação de 61,56% e diária média de R$ 212,99, resultando em um Revpar de R$ 131,12. Comparando-se com os resultados do mesmo período do ano anterior, verifica-se uma pequena redução de 0,84% na taxa de ocupação, nada representativo.

“O mês de outubro foi atípico por causa das eleições presidenciais em dois turnos que diminuiu as viagens de lazer, por isso não tivemos grande evolução. Porém, o importante é que no acumulado dos 10 primeiros meses de 2018, apresentamos um crescimento de 11,08% na taxa de ocupação em relação ao mesmo período do ano passado. Vale citar que a Diária Média no acumulado permaneceu estável, o que ainda não é um resultado favorável para o setor que se encontra sobrecarregado e a receita não está acompanhando, mas estamos trabalhando para que estes dados melhorem”, afirma Glicério Lemos, presidente da ABIH-BA ( Associação Brasileira da Indústria de Hotéis – Bahia)