O Museu Nacional da Cultura Afro Brasileira apresenta a partir do próximo sábado, dia 12 de janeiro, a exposição “ Muncab em Movimento”. A mostra reúne oito importantes artistas visuais baianos cujos trabalhos têm forte ligação com o universo afro brasileiro. São eles: Juarez Paraiso, Yeda Maria, Juracy Dórea, Cesar Romero, Guache Marques, J. Cunha, Washington Falcão e Babalu. A mostra fica em cartaz até o final de janeiro, sempre de terça a domingo, das 10 às 16 horas. A entrada é gratuita.

Com essa exposição, o Muncab quer mais uma vez evidenciar o processo de construção do museu, que ocupa as instalações do antigo Tesouro da Bahia, localizado no Centro Histórico, nas imediações da Igreja D’Ajuda. Como explica o coordenador do Muncab, José Carlos Capinan, a ideia é fazer do museu um verdadeiro centro de referência da herança cultural africana. Enquanto as exposições temporárias enfocarão o trabalho de artistas ligados ao universo afro-brasileiro, o acervo da casa será dividido em módulos, privilegiando desde a estética negra à religiosidade afro-brasileira, passando pelas contribuições africanas à língua brasileira, culinária e personalidades negras.

A mostra “Muncab em Movimento” representa uma oportunidade de o público conferir, num único momento, o trabalho de artistas representativos do cenário cultural baiano, a maioria deles pertencente à chamada Geração 70, que mudou a cena das artes visuais da Bahia, imprimindo novos conceitos, novas estéticas e linguagens. Abaixo, informações sobre os artistas participantes:

Juarez Paraiso – Ícone das artes visuais baianas. Já realizou dezenas de obras em espaços públicos e privados de Salvador. Atualmente realiza pesquisas na área de arte digital.

Juraci Dorea – Sua obra tem ligações com o Nordeste brasileiro e, mais especificamente, reflete aspectos da civilização do couro e da literatura de cordel, cujos vestígios ainda estão presentes na região de Feira de Santana.

Cesar Romero – Investiga matrizes da cultura popular, estabelecendo um acúmulo de informações. As “ Faixas Emblemáticas” são representativas da peculiaridade de sua arte.

J.Cunha – Artista conectado com o estudo da cultura afro-brasileira, tendo realizado trabalhos em diferentes suportes e linguagens, como a pintura e a escultura.

Guache Marques – Trabalha com pesquisa de signos e símbolos afro-brasileiros. Ultimamente tem se dedicado a arte digital.

Washington Falcão – Profissional do design gráfico, enveredou pela arte visual, trabalhando com diferentes linguagens e temáticas.

Yeda Maria – Artista premiada, com um currículo de inúmeras exposições coletivas e individuais, tendo se dedicado à pintura e à gravura.(In memorian)

Babalu – Seu universo de pesquisa são os movimentos populares de Salvador, objeto de sua pintura singular. (In memorian)

Serviço:

Exposição Muncab em Movimento

Abertura: dia 12/01/2019, às 12 horas

Local: Museu Nacional da Cultura Afro Brasileira

Endereço: Rua do Tesouro, 61/127 Centro Histórico de Salvador