A partir de maio, a Federação Sul Americana de Krav Maga, a única representante oficial da modalidade no Brasil, México e Argentina e detentora da marca Krav Maga no país, passa a realizar os exames de faixa-verde na Bahia.

No Krav Maga, os exames de graduação da faixa branca até a laranja são realizados em seus respectivos estados e, da faixa verde em diante, somente na sede da Federação, no Rio de Janeiro e em São Paulo, em função das exigências desse tipo de exame.

Segundo explica Grão Mestre Kobi Lichtenstein (faixa-preta – 8º Dan), o introdutor da modalidade no Brasil e presidente da Federação Sul Americana de Krav Maga , a partir de agora, os alunos de todo o País também terão a opção de realizar exames de faixa-verde também em Salvador. “Hoje, o estado consegue oferecer toda a estrutura necessária para a avaliação dos alunos mais graduados, o que nos dá mais uma opção de logística na realização desses exames”, conta Grão Mestre Kobi.

O Krav Maga é a arte de defesa pessoal israelense. Trata-se de uma modalidade de defesa pessoal e não de um esporte, e seu objetivo é que qualquer cidadão comum, independentemente de força física, idade ou sexo, possa voltar em segurança para casa.

O ensino do Krav Maga para civis segue um sistema de graduação por cores de faixas, que servem como uma organização do aprendizado. Da faixa branca, passando pela amarela, laranja, verde, até a faixa azul, se aprende as técnicas de defesa pessoal; da faixa azul, passando pela marrom, até a preta se aprende as técnicas de combate corpo-a-corpo, técnicas de combate militar e exercícios mais complexos.

Por se tratar de defesa da vida das pessoas, ao longo destes anos, o Krav Maga Mestre Kobi vem realizando um trabalho extremamente sério e responsável na difusão da técnica. Ainda hoje, o método de prática e de ensino que aplica é o mesmo criado por Imi Lichtenfeld e utilizado em Israel. Para se ter uma ideia, ele realiza, pessoalmente, o exame de faixa de todos os seus alunos no Brasil, Argentina e México.