Ainda que a maioria dos jovens entenda o ensino médio como uma ponte para a educação superior, grande parte deles reconhece a importância de uma formação básica que prepare para a vida profissional. É o que revela a pesquisaRepensar o Ensino Médio, publicada pelo movimento Todos Pela Educação, em maio de 2017. Os dados revelam que 77,6% dos estudantes atribuem grau de importância 9 ou 10 para matérias dirigidas à formação técnica e profissional. O estudo ouviu a opinião de jovens entre 15 e 19 anos sobre os professores, a participação social e a educação técnica, e um dos itens pontuados foi a junção do ensino médio com o ensino técnico. “Cada vez mais, os jovens estão tendo interesse pelo ensino técnico, por ser um diferencial na hora de ingressar no mercado de trabalho”, diz Anderson Braga,sócio mantenedor do CETTPS, instituição de ensino técnico localizada em Camaçari. No ensino técnico, o aluno consegue correlacionar teoria e prática de maneira mais intensa, então, ainda na escola, ele já pode pôr a mão na massa e aplicar o conhecimento. Quando inserido no mercado, o jovem já está mais maduro e preparado para os desafios. “As empresas buscam profissionais com atuação proativa, que saibam resolver problemas, trabalhar em equipe, capazes de tomar decisões e correr riscos calculados”, destaca ainda o gestor.