*Dr. Paulo Sallum 

Quando falamos em veterinários, logo vem à mente a cena mais comum: a dos profissionais cuidando de gatos ou cachorros. Mas a carreira é ampla e permite a atuação em diversas frentes. Muitas delas nem são percebidas pela maioria.

Os cuidados dos veterinários estão em todo o lugar, assegurando a saúde e a qualidade de vida – humana e animal. Explicando melhor: o campo de atuação dos veterinários vai desde o acompanhamento da saúde de animais de estimação até o controle de doenças em populações de grandes animais silvestres. Além disso, o médico veterinário pode atuar no controle de qualidade de produtos industriais e em pesquisas na área de zoonoses. O profissional tem à disposição várias escolhas, como clínicas veterinárias, fazendas, indústrias de alimentos de origem animal, centros de controle de zoonoses, órgãos fiscalizadores, zoológicos, institutos de pesquisa e universidades, entre outros exemplos.

O veterinário tem a responsabilidade de garantir que o alimento seja produzido com eficiência e que chegue à casa do consumidor em condições de consumo. Além disso, ele pode atuar desde a criação dos animais até o manejo e a venda de produtos.

O profissional é responsável por toda a parte de fiscalização em qualquer indústria que produza, utilize ou processe alimentos com origem animal, como frigoríficos e supermercados. Ele vai ao local, realiza a vistoria e verifica se as instalações seguem de maneira correta para continuar a produção.

Além disso, o mundo acadêmico precisa do veterinário, que tem muita coisa a ensinar. Ele pode ser professor universitário, ministrando cursos ou palestras. Porém, para isso, é necessário investir na especialização. E a área rural também carece do profissional. O veterinário trabalha diretamente com produtos rurais, que geralmente estão ligados ao agronegócio – são novas tecnologias que beneficiem a produção.

Mas a atividade vai além. Não é segredo que a convivência com os bichos traz inúmeros benefícios aos humanos. Esse aspecto “psicológico” passou a ser estudado e explorado com mais frequência. Até mesmo os cavalos estão sendo usados no trabalho dos coaches, para que profissionais de várias áreas tenham segurança e autoconfiança. Outra novidade são os animais que visitam doentes e idosos em hospitais. A atividade tem resultado positivo comprovado na melhora do quadro do paciente. Mas os sorrisos deles já valeriam a iniciativa. E a presença dos veterinários nos projetos é imprescindível.

Como disse a veterinária e psicóloga da Universidade de São Paulo (USP), Hannelore Fuchs, há alguns anos: “Colocamos os animais no patamar afetivo de seres humanos e preenchemos um vazio”. Se é assim, precisamos assegurar que a saúde dos bichinhos esteja sempre em dia.

* O Dr. Paulo Sallum é médico veterinário, sanitarista e diretor da ProAli Segurança de Alimentos.