O panetone é capaz de dividir as famílias e amigos em dois grupos. Os que preferem o recheio com frutas cristalizadas e uvas passas, os que detestam e só comem chocotone. Os que ficam muito felizes em ver as prateleiras de supermercados abarrotadas de panetone, de outro lado, os que se desesperam ao notar que o fim do ano chegou. Independente do time que a pessoa joga, fato é que todo mundo tem um panetone garantido na mesa, e nas lojas Perini, a expectativa é vender 25 mil unidades, um crescimento de 7% nas vendas este ano.

Na Perini, os panetones são artesanais, feitos com fermentação natural, processo que exige muita dedicação, conhecimento e técnica, como a do gerente de produção da rede, o chef Albert Vernedas, que desenvolveu durante os cinco anos que morou na Itália, somados aos mais de 40 anos trabalhando em panificação.

“A alma de um panetone está no fermento natural, conhecido como Levin, que consiste na mistura de farinha e água. Já o segredo para chegar ao ponto perfeito, equilibrando leveza, maciez e sabor, está no grau de acidez da massa, balanceado o ácido acético e lácteo para chegar no ponto perfeito. São 36 horas para o panetone ficar pronto, desde a primeira mistura até sair do forno“, revela. A iguaria natalina é vendida nos tamanhos pequeno (100gr) e grande (500gr), a partir de R$6,80 e R$17.90, respectivamente, por unidade, nos sabores tradicional, chocotone e ameixa. Tem também a opção de 1kg, a partir de R$29,90.

Panetone salgado – Outra opção muito saborosa é o panetone salgado que foi, inclusive, vencedor de um concurso no qual competiu com outros 21 concorrentes, de diversos fabricantes de Salvador. Entre os jurados, estavam jornalistas e blogueiros especialistas em gastronomia. Este é feito com calabresa, provolone, alecrim, salsa, azeitona, entre outros ingredientes, e custa R$39,90/kg. Na mesa de Natal, ele serve como entrada para ser consumido antes da ceia, além de harmonizar muito bem com vinhos e espumantes.

Quem quiser garantir a presença do produto vencedor na ceia de Natal ou Réveillon, também pode encomendar a produção em uma das lojas Perini. A delicatessen também recebe encomendas de outros itens natalinos para as mesas das festas, como assados diversos, roscas natalinas, tortas e salgados variados.

Da Europa para a Bahia – Stollen é um pão artesanal tradicional no natal alemão que a Perini está trazendo, a partir deste ano, para a mesa do baiano. Feita com frutas secas na massa e recheio de marzipan, a iguaria começou a ser vendida neste mês e não fica muito tempo na prateleira. De acordo com o Sr. Albert, se continuar fazendo tanto sucesso, a venda do produto pode até passar do réveillon.