Sempre foi uma relação complexa! Observem que cabelo tem vida própria: fica lindo quando você não vai fazer nada e em outros momentos, quando você mais precisa dele, ele some, murcha, perde o poder. Rsrs

Isso para mim deixou de ser um problema. Sim, ele ainda é muito importante para mim. Porém, hoje aprendi a me entender e perceber que no meu caso o sofrimento e a insatisfação constante que eu vivia com ele (que nunca estava como eu gostaria que estivesse) era muito mais uma questão de baixa autoestima, do que o cabelo propriamente dito.

Busquei me conhecer e me amar mais, resolver o meu problema com o espelho e a imagem nele refletida. Foi um passo crucial nessa relação, o que fez tudo mudar. Aprendi a me amar do jeitinho que eu sou. Afinal, ninguém acorda diva maquiada todo dia, né? Hoje o meu cabelo reflete exatamente quem eu sou ou estou naquele momento: uma mulher alto astral, corajosa e cheia de vitalidade para contaminar muitas mulheres que passam pelo meu caminho!

Por isso, digo às minhas seguidoras: amar o cabelo, é amar você mesma, é sentir-se bem com aquilo que você tem, seja ele liso, cacheado, ondulado, crespo… Pare de buscar você na imagem de outras pessoas. Esse é um ótimo passo para começar sua relação de amor com o seu cabelo.