Dra. Neide Scaldaferri

Talvez um dos maiores desafios que uma pessoa fumante encontra ao longo da vida é o de abandonar o vício pelo cigarro. Eliminar a adicção é difícil, uma vez que o tabaco é uma droga socialmente aceita e associada a ações do cotidiano das pessoas. Além disso, as dependências psicológica e física fazem com que a falta de contato com a droga (parar de fumar) leve a sintomas de abstinência que são muito difíceis de superar como a astenia generalizada, que é uma fraqueza e cansaço do corpo, e a agitação. O simples ato de fumar, conforme estudos da Medicina Chinesa, afeta órgãos como coração, pericárdio, pulmão, baço e estômago, e leva a desordens, sobretudo do qi do pulmão. Qi é a palavra com que a Medicina Chinesa que chama a energia que flui no corpo e que pode ser ativada e equilibrada por técnicas como a acupuntura.

Em geral, os fumantes afirmam que o tabaco os faz sentirem relaxados e proporcionam um bem-estar em seu dia-a-dia. Por isso, há desde fumantes ocasionais a pessoas que fumam vários cigarros ou vários maços de tabaco diariamente. De acordo com médicos especializados em tabagismo, bastam de seis meses a um ano do hábito de fumar para que uma pessoa se torne dependente. Por isso, quando deixa de usar o cigarro e ingerir as substâncias que vêm junto com o tabaco, o ex-fumante pode sentir dificuldades de trabalhar e de se concentrar, pode ter fraqueza, agitação, desconforto na garganta, aumento da incidência de bocejos, visão turva, e insensibilidade ao toque.

A acupuntura pode ser um tratamento coadjuvante para que as pessoas parem de fumar, e sempre deve ser ministrada por um médico especializado. Nas sessões, que duram 20 e podem ser realizadas de uma a duas vezes por semana, a depender do caso, são ativados pontos que contribuem para controlar a agitação, diminuir o desconforto na garganta, melhorar a visão nublada e diminuir vertigens. Em alguns casos, também são trabalhados pontos que ajudam no controle da irritabilidade decorrente da abstinência do tabaco, nicotina e outras substâncias.

A acupuntura auricular, feita com sementes que são colocadas em diversos pontos da orelha, é uma das técnicas que permite o estímulo e equilíbrio de órgãos como o nervo simpático, o pulmão, a traqueia e o estômago, de forma a permitir que o paciente volte a ter uma vida normal. O paciente deve pressionar os pontos de acupuntura auricular 3 a 4 vezes ao dia para controlar a irritação da dependência ao fumo. As sementes seladas devem ser mudadas a cada 4 dias. Como em muitos casos as pessoas fumam por estarem ansiosas e buscarem algo que as relaxe, a acupuntura convencional e auricular é um aliado, uma vez que permite esse relaxamento e equilibra o organismo para que funcione sem as influências das substâncias que compõem o cigarro.

Mas atenção! Fumantes e familiares que querem parar de fumar não devem achar que apenas a acupuntura irá fazer milagre e levá-los ao fim do vício. É fundamental que haja uma mudança de comportamento e hábitos, e que sejam incorporados ao dia-a-dia de forma regular. A prática de atividades físicas, por exemplo, ajuda a aliviar o estresse e a ansiedade, em alguns casos é necessário também que o fumante tenha apoio psicológico para que consiga se livrar da adicção. O principal é a pessoa ter força de vontade para parar de fumar e enfrentar os efeitos dos primeiros dias. A acupuntura vai ajudar a aliviar estes sintomas e na primeira semana já se notará o efeito.

*Dra. Neide Scaldaferri é especialista em acupuntura e clínica da dor.