Entre os meses de julho e novembro as baleias-jubarte passam a fazer parte do cenário do Arquipélago de Tinharé, no município de Cairu. Entre as ilhas de Morro de São Paulo e Boipeba, os animais passam a ser protagonistas das paisagens.

Os mamíferos marinhos, que vêm da Antártida para o litoral brasileiro a fim de se reproduzirem, também são atrações para os turistas. A partir do último sábado, 14, passeios turísticos começaram a sair das ilhas do Arquipélago de Tinharé para visitação das baleias, que, apesar do grande porte, são animais dóceis.

De acordo com o Instituto Baleia Jubarte, estima-se que a população da espécie que se reproduz em águas brasileiras esteja em torno de 17 mil animais. Todos os anos elas migram para a Bahia a procura de águas mais quentes para acasalamento e reprodução.

A presença das visitantes motiva a chegada de turistas, pesquisadores e biólogos. Em média, os filhotes medem quatro metros e pesam 1,5 tonelada. Já os adultos chegam a 16 metros de comprimento e 40 toneladas, o que equivale ao peso de oito elefantes juntos. Os turistas ainda podem ver acrobacias e saltos, nos quais as baleias chegam a expor até dois terços do corpo.

O passeio para observação de baleias sai de Morro de São Paulo e Boipeba, às terças, quintas e sábados, das 9h com retorno às 13h . Antes da saída para o mar, biólogos realizam uma palestra para orientar a população. Diversas agências oferecem o serviço.

A secretária municipal de Turismo de Cairu, Diana Farias, chama atenção para os cuidados que os donos de embarcações e turistas devem ter ao avistar um grupo de baleias. “É preciso seguir algumas regras de respeito aos animais. Não deixar o barco se aproximar a menos de 100 metros das baleias, desligar as hélices do barco durante o período de observação, não permanecer mais de 30 minutos próximo às baleias e respeitar o limite de velocidade”, orienta.

O Instituto Baleia Jubarte instalou placas de sinalização em Morro de São Paulo e Boipeba, com informações sobre a presença das baleias nas águas do Arquipélago de Tinharé. A sinalização busca sensibilizar os moradores e turistas para os cuidados com os mamíferos. A entidade foi contactada pela empresa credenciada Rota Tropical e a Secretaria de Turismo, para reuniões em Boipeba e Morro de São Paulo com as Associações de Lanchas de Passeio e comunidade em geral para esclarecimentos sobre a maneira de portar-se nesse período.