Tão importante quanto escolher os móveis e a decoração da casa é ter um projeto de iluminação adequado na hora de construir ou reformar. Com espaços, tamanhos e funções diferentes, cada ambiente requer um tipo específico de luz. “Não basta só destacar a estética, mas é preciso pensar na economia e funcionalidade do projeto”, explica Alexandre Fernandes, trade marketing da Ferreira Costa.

Segundo Alexandre, alguns dos principais fatores a se observar em um projeto de iluminação é definir quantas e quais luminárias usar, onde devem ficar, a proporção em relação ao espaço, a temperatura da luz e a lâmpada ideal para cada caso. “Respeitar as características funcionais da iluminação é imprescindível para o sucesso do projeto”, complementou.

Para a cozinha, Alexandre orienta que a luz seja geral, eficiente e bem clara. “Por se tratar do lugar onde os alimentos são manuseados, é preciso que ela seja bem iluminada, sendo comum optar por luz branca.  Uma dica importante é iluminar bem as bancadas de trabalho com pontos de luz e utilizar fitas de LED embaixo dos armários”, destacou.

No caso da sala, por ser um lugar mais aconchegante, Alexandre recomenda que a iluminação seja mais suave, com pontos espalhados pelo ambiente. “Abajures e luminárias de piso podem ser intercalados a lâmpadas mais sofisticadas. Em cima da mesa de jantar, é recomendável o uso de um lustre. Também podem ser utilizados pendentes no centro da mesa e arandelas”, explicou.

Ainda segundo Alexandre, quartos e banheiro requerem cuidados mais específicos. “Para os quartos, o plafon pode ser usado para produzir efeitos de luz direta ou indireta. Já os banheiros pedem uma iluminação geral clara. A dica é utilizar uma luz difusa ou indireta próxima ao espelho, para que o rosto fique iluminado de maneira uniforme e sem sombras”, concluiu.