As férias de verão estão chegando e é neste período que muitas pessoas planejam roteiros e despesas para curtir um momento de lazer sem preocupações. Mas para evitar riscos ou inconvenientes durante o trajeto da viagem, é importante que o automóvel esteja em ordem. O gerente da Sucursal-BA da Porto Seguro, Eduardo Scartezini, aconselha que a revisão do carro não seja realizada de última hora. “Caso haja necessidade de substituição de alguma peça, muitas vezes é impossível fazer isso de um dia para o outro”, informa. Por isso, o gerente fala sobre os principais itens dos quais o motorista precisa ficar atento.

Cheque o óleo do motor e filtro – O óleo lubrificante é importante para que o motor trabalhe com o mínimo de esforço, diminuindo o atrito das peças e ajudando a refrigerá-lo. Confira semanalmente o nível do óleo do motor através da vareta e verifique possíveis vazamentos. Lembre-se ainda de conferir a data e a quilometragem do produto na etiqueta de óleo. Esses dois itens vencidos podem danificar o motor e aumentar o consumo de combustível.

Inspecione os freios – O fluido de freio deve ser substituído conforme as recomendações do fabricante: as pastilhas de freio, bem como os discos, devem ser verificadas a cada 10 mil quilômetros – o mesmo intervalo se aplica às lonas de freio (em caso de veículos com freio a tambor na roda traseira), ou ao conjunto discos e pastilhas traseiros (em caso de automóveis com freio a disco nas quatro rodas). 

Arrefecimento – Trata-se de um composto químico responsável por manter a temperatura ideal do motor. Eduardo explica que o reservatório de líquido de arrefecimento mostra o nível correto por meio de uma marcação, por isso, é importante verificá-la antes de viajar. 

Confira os pneus – Os pneus do carro são essenciais para a segurança do veículo. Pneus muito desgastados — popularmente denominados como “carecas” — aumentam a distância de frenagem, o risco de aquaplanagem ou podem se romper repentinamente. Andar com os pneus muito gastos é extremamente perigoso, pois além de gerar multas, a prática compromete a aderência à pista.

Cheque a iluminação – Todos os veículos possuem luzes internas e externas. As externas com maior importância, pois por intermédio do farol alto ou baixo, por exemplo, é que o condutor terá maior condição de dirigibilidade principalmente em locais com menor visibilidade ou com alta neblina. Outro detalhe são as lâmpadas de freio, pois indicam que o carro a frente diminuiu a velocidade. Vale ressaltar que lâmpadas queimadas podem desencadear multas emitidas pelo órgão competente. Não se esqueça de regular a altura dos faróis, isso para não atrapalhar o motorista do veículo a sua frente, bem como aquele que vem em sentido oposto ao seu.

Suspensão – A suspensão dos carros deve ser revisada a cada 10 mil quilômetros, incluindo fazer geometria e balanceamento. Se as revisões do seu carro não estão em dia, passe em um mecânico antes de viajar. É importante verificar o desgaste de amortecedores, molas, buchas e batentes. Puxadas na direção do carro em retas ou ruídos podem ser indícios de algo errado na suspensão.

Bateria – Quase ninguém se importa com a bateria até o carro não pegar mais. Mas ela também deve ser revisada antes das viagens.

Palhetas – É importante checar a situação das palhetas, que não devem estar tortas nem com a borracha ressecada. Veja também a água do limpador dos vidros.

Painel – Fique atento às luzes do painel e o que elas representam. Algumas, como a de freio e a de bateria, podem indicar problemas. Se você tem dúvida sobre o que significam as luzes, consulte o manual do seu carro. 

Itens de emergência – Veja se todos os itens de emergência estão no lugar, como triângulo, chave de roda, macaco, estepe e extintor, que deve estar dentro do prazo de validade.