Implantação de energia solar e eólica, substituição de todas as lâmpadas incandescentes por LED e implantação de uma concepção arquitetônica que proporciona conforto térmico, por meio do uso de pele de vidro e alumínio na área externa do prédio. Com essas medidas, o empreendimento comercial Civil Towers, localizado no bairro Costa Azul, tornou-se o mais novo prédio em Salvador a aderir ao IPTU Verde, programa da Prefeitura que garante desconto de até 10% sobre o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). 

O prédio Civil Towers recebeu o Selo Prata, que garante um desconto de 7% sobre o IPTU, que reforçará a economia das despesas com energia. “Primeiro, o IPTU Verde é um benefício para o mundo. Estamos falando em reduzir a emissão de CO2, reduzir o uso de recursos naturais, mas é também um benefício financeiro para o condomínio. Esse é o selo de edificação mais barato comparado a outros. É um programa positivo que veio para somar e possibilitar economia”, afirma Vinicius Mariano, diretor técnico da Civil ECO, um dos braços do Grupo Civil. 

O vice-presidente do grupo Civil, Rafael Valente, avalia positivamente a iniciativa. “Entendemos que o programa é bastante importante. É um incentivador das práticas sustentáveis de Salvador e um certificador, que atesta a sustentabilidade do empreendimento a partir da adoção de iniciativas com preços razoáveis. Há uma gama vasta de medidas que podem ser adotadas para que se obtenha um dos selos. Por ser um programa novo, acredito que cada vez mais as pessoas vão aderir para receber os benefícios”, diz. 

O IPTU Verde foi desenvolvido por meio de uma parceria entre a Secretaria da Secretaria Cidade Sustentável (Secis), a Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur) e a Companhia de Eletricidade da Bahia (Coelba). Desde que o IPTU Verde foi criado, em 2015, três empreendimentos já aderiram à iniciativa, outros sete já deram entrada no pedido, e pelo menos sete projetos estão sendo desenvolvidos na capital em atendimento às normas do programa. Um deles é o Hospital da Bahia, que recebe a consultoria da Civil Eco. 

O programa delimita diferentes pontuações para cada iniciativa sustentável. Ao todo, há 63 requisitos previstos no decreto municipal nº 25.899/15, que podem gerar pontos para a obtenção do desconto. Por exemplo, o uso de fontes alternativas de energia pode gerar dez pontos; o sistema de reutilização de 90% das águas cinzas, sete pontos; e o aumento de 100% da largura dos passeios fronteiriços, cinco pontos. O desconto é concedido ao imóvel que alcançar, no mínimo, 50 pontos. Nesse caso, ele é classificado como bronze e tem um desconto de 5% no IPTU. A categoria prata exige, no mínimo, 70 pontos e confere desconto de 7%. O nível ouro garante 100 pontos e desconto máximo de 10%. 

Requerimento – Se o imóvel já tem algum tipo de certificação em práticas sustentáveis, o requerimento do IPTU Verde deve ser apresentado na sede da Secis, na Avenida Sete de Setembro, Número 89, Edifício Oxumaré, 3º andar. Com a certificação, o requerente não precisa passar por todas as etapas previstas para os demais solicitantes. Para os empreendimentos que não têm certificado, o pedido deve ser protocolado na sede da Sedur, na Avenida ACM, número 3244, no Caminho das Árvores. Nesse caso, o requerimento será analisado no prazo de até 60 dias úteis.