Dr. Isaac Bezerra de Menezes Neto (*)

“O nosso corpo é o templo do Espírito Santo, um lugar sagrado que deve ser cuidado e respeitado”. Coríntios” 3:16-17.

A Cirurgia Plástica tem como meta beneficiar a saúde, a autoestima e até a aparência de uma pessoa, promover um bem estar físico e mental.

O Brasil é o segundo país do mundo em número de Cirurgias Plásticas. Se por um lado temos cirurgiões bem treinados, usamos técnicas e recursos de alto nível, atrai muitos médicos não especialistas e inescrupulosos para realizar procedimentos tipo Estéticos, com o intuito de simplesmente ganhar dinheiro, sendo imperitos negligentes e imprudentes.

Esta semana tivemos um exemplo deste verdadeiro atentado contra a vida humana. Um médico sem título de especialista, fez uma aplicação de um produto PMMA (Poli Metil Metacrilato), em quantidade muito acima da permitida, fora de um ambiente hospitalar, desconhecendo os estudos clínicos que contraindicam tal procedimento e a jovem senhora foi a óbito horas após, provavelmente por TEP (Tombo Embolismo Pulmonar).

Por que logo na minha primeira matéria neste importante site venho comentando “má notícia”?

É com o intuito de orientar aos internautas e usuários do site www.bahiasocial.com.br  se precaverem e se instruírem para evitar tal infortúnio.

a seguir verso alguns itens a serem cumpridos:

  1. Busca do profissional certo para realizá-la

Esse é um detalhe muito importante e que deve ser analisado com bastante atenção. O profissional certo é o que possui o título de especialista em cirurgia plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP). Não se engane com grupos de internet que manipulam e direcionam você a determinados médicos, não acredite em fotos milagrosas, em anúncios fúteis e enganosos.

Procure um médico que você já viu resultados cirúrgicos em amigas suas.

     2. Escolha do momento certo para fazê-la

É o/a paciente que determina, em conjunto com o cirurgião plástico, quando irá se submeter à cirurgia. A recomendação é realizá-la em um período em que haja tempo e tranquilidade para recuperar-se do procedimento e em que seja possível obter ajuda.

     3. Conhecimento dos produtos

Em algumas cirurgias plásticas, são utilizadas próteses para reestruturar partes do corpo. O bom resultado obtido com a colocação do implante está diretamente relacionado à qualidade do produto.

    4. Sinceridade durante as consultas

O sucesso e a segurança das cirurgias plásticas dependem muito da sinceridade do/a paciente durante a consulta, quando o cirurgião plástico questiona sobre as condições de saúde, expectativas e estilo de vida.

Cada pessoa é única e essa singularidade é respeitada pelo especialista, que leva em consideração, inclusive, variáveis como envelhecimento e outros fatores no planejamento da cirurgia plástica.

    5. Cuidados pré-cirúrgicos

A realização de uma cirurgia plástica é muito mais do que o procedimento cirúrgico em si. A preparação para efetuá-la é tão importante quanto as outras etapas e influencia diretamente na recuperação.

Antes de agendar a data do procedimento, o/a paciente deve questionar o médico sobre tudo o que envolve o procedimento. Em contrapartida, o cirurgião plástico tem o compromisso de avaliar o motivo pelo qual o/a paciente quer fazer a cirurgia e entender quais são as expectativas quanto ao resultado.

   6. Orientações para o dia da cirurgia

Depois de acertados todos os detalhes, é agendado o dia da cirurgia plástica. Para garantir a segurança e conforto do/a paciente, ele/a não deve comer ou beber após às 23h do dia que antecede o procedimento. O/A paciente deve permanecer em jejum, inclusive sem consumir líquidos, para evitar complicações respiratórias na aplicação da anestesia.

No caso de ser necessário ingerir algum medicamento de uso frequente, estes devem ser tomados com uma pequena quantidade de água. A única restrição quanto à higiene pessoal matutina é de que seja feita com cuidado para não engolir água. Hidratantes, cremes, loções, esmaltes escuros e qualquer tipo de maquiagem não devem ser utilizados no dia da cirurgia.

     7. Recuperação

A cirurgia plástica requer atenção ao pós-operatório para ser bem-sucedida. A recuperação está relacionada a alguns fatores, como o tipo de procedimento e a reação do organismo, que é diferente em cada pessoa.

A genética, a rotina de vida, a idade, os fatores emocionais e outras questões intrínsecas ao ser humano são condições que influenciam no restabelecimento do/a paciente que se submete à cirurgia plástica.

Alguns procedimentos podem exigir até 12 meses de cuidados específicos para que a recuperação seja completa. No início, pode ser que haja restrição quanto à execução de parte das atividades do dia a dia ou que seja necessário usar acessórios, como sutiãs pós-cirúrgicos ou cintas de compressão.

Nas próximas matérias falaremos das cirurgias plásticas estéticas mais realizadas e mais procuradas.

(*) – Dr. Isaac Bezerra de Menezes Neto é Cirurgião Plástico. Membro Especialista / Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Sócio proprietário da Clínica Alpha de Cirurgia Plástica e Nutrologia.

Contatos: