Neste domingo, 5, o grupo Skank matou a saudade dos fãs baianos. Após 20 anos sem cantar na Concha Acústica, Samuel Rosa, Henrique Portugal, Lelo Zaneti e Haroldo Ferreti voltaram a Salvador em um show de quase três horas de duração, demonstrando saudade pela cidade. “É bom estar de volta”, disse Samuel Rosa.

O grupo Skank, arrastando uma legião de fãs, subiu ao palco às 19h20, com o show “Samba Poconé 20 anos”, turnê comemorativa dos 20 anos do álbum que foi lançado em 1996 como o terceiro da carreira e que rendeu quase 2 milhões de cópias vendidas no Brasil e participação no “Allez! Ola! Olé!”, disco oficial da Copa do Mundo de Futebol de 1998.

Crédito Magno Rocha

Crédito: Magno Rocha

Crédito Magno Rocha

Crédito: Magno Rocha

 

 

 

 

 

 

 

Os fãs lotaram a Concha Acústica do Teatro Castro Alves e fizeram bonito. Um dos pontos altos do show foi durante a música “É uma partida de futebol”. A plateia entrou em delírio, gritando ao som da canção.

Os clássicos como “Garota nacional”, “Tão seu”, “Te ver”, “Ainda gosto dela” e “Saideira” foram os que mais emocionaram o público. O show provou que o grupo Skank ainda empolga e toca o público. De crianças até senhores e senhoras, o público, em uníssono, saudou a banda, cantou, dançou e se divertiu como nunca. A noite estava agradável, a lua se fez presente e o show certamente ficará na memória dos fãs.