Agora que diminuiu a temperatura e a incidência da radiação solar caiu, chega um bom período para a realização de tratamentos dermatológicos, que requerem menor exposição ao sol. Segundo a dermatologista Iara Lemos, da Clínica SanLazzaro e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD), o outono e inverno são ótimas estações para tratamentos como laser, peeling e aplicação de ácidos que visam o rejuvenescimento da pele. “A exposição ao sol é menor, e permite que a pele se recupere com menor risco de manchas, por exemplo. Desta forma, evitam-se, manchas, cicatrizes, inflamações e outras complicações”, explica a médica.

Confira algumas dicas e fique por dentro dos tratamentos de pele para fazer no inverno que garantem resultados positivos, deixando a pele renovada e muito bem cuidada. E não esqueça que, após todo tratamento, também é necessário ter alguns cuidados e muita proteção. “Vale lembrar que o uso de protetores solares continua necessário para proteção da pele, mesmo no frio”, ressalta Dra. Iara Lemos.

Depilação a laser – é um procedimento estético específico para eliminação dos pelos do corpo. Os pelos são eliminados com um aparelho a laser ou luz pulsada que é aplicado na região. O tempo estimado para ter bons resultados com depilação a laser nas estações frias é em média  seis sessões com intervalos em média de 30 dias cada. A duração do resultado até que os pelos voltem a crescer varia de pessoa para pessoa e também da área tratada. A recuperação para o tratamento é de não se expor ao sol por um período de cinco dias, pois a pele fica muito sensível e o mais importante, não se expor ao sol antes da sessão.

Laser fracionado – é um tipo de tratamento para cicatrizes de acne e rugas profundas. Esse procedimento é feito por equipamentos que emitem uma luz que atinge a pele fazendo alterações na sua estrutura para promover a formação de colágeno novo e com isto melhorar a textura, as linhas finas de expressão, as cicatrizes de acne e cicatrizes pós cirúrgicas. O resultado pode ser visível logo na primeira sessão, mas para repeti-la é necessário aguardar até dois meses. Hoje existem LASERs mais modernos cujo tempo de recuperação do paciente é bem mais rápido não havendo necessidade de afastamento das suas atividades, mesmo assim, é recomendado não se expor diretamente aos raios solares por cerca de 15 dias após o procedimento

Peelings químicos – indicados para auxílio no tratamento de melanoses solares, rugas finas, estrias e acne. Podem ser realizados até de 15 em 15 dias, ou mensais de acordo com orientação do especialista.

Luz intensa pulsada – o aparelho usa uma tecnologia que emite luz, mas não é um laser (pois têm diversos comprimentos de onda, diferentemente do laser) e atinge vários tipos de alvo: a melanina (sardas e melanoses solares), os vasos sanguíneos (face e colo) e estimula a produção de colágeno (flacidez e rugas). Esta técnica permite corrigir lesões faciais e corporais decorrentes do fotoenvelhecimento, como rugas finas, manchas no dorso das mãos, vasos faciais muito finos, rosácea, manchas solares, mudanças de textura da pele, olheiras, poiquilodermia (manchas, vasos e envelhecimento do colo e pescoço), entre outras. As sessões são realizadas mensalmente.

Microdermoabrasão / Peeling de cristal – é uma microdermoabrasão realizada na pele que utiliza cristais de hidróxido de alumínio. A aplicação leva, em média, 30 minutos e tem recuperação rápida. O tratamento é praticamente indolor, dependendo da intensidade utilizada pelo profissional. A técnica não oferece risco para pele e pode ser usada em todos os fototipos, pois não há contraindicação. O método também é indicado para tratar estrias, rugas superficiais, cicatrizes de acne e manchas escuras da pele (melanoses e melasma).

Radiofrequência e infravermelho – indicado para o tratamento não-cirúrgico da flacidez tecidual. É um procedimento minimamente invasivo, pois necessita de pouco ou nenhum tempo para recuperação. Neste procedimento a energia térmica, gerada pela corrente elétrica alternada ou pela luz, penetra profundamente na derme e subcutâneo, e promove uma mudança na estrutura molecular do colágeno. Isso leva a uma remodelação, com estiramento e enrijecimento da pele, sendo muito indicado para flacidez cutânea. Esses tratamentos são muito utilizados para combater a flacidez facial, pois são indolores e não deixam qualquer marca na pele. As sessões são mensais e sua realização requer apenas 20 a 30 minutos.