Brigas com o(a) namorado (a), insatisfação profissional, finalização de cursos, provas, situações de estresse diversos. Vários são os motivos que desencadeiam a compulsão alimentar – transtorno psiquiátrico que atinge 5% da população mundial, podendo desencadear várias patologias orgânicas, entre elas a hipertensão e a obesidade. Costuma ocorrer mais em mulheres (60%), mas a presença em homens (40%) é maior do que dos outros distúrbios alimentares, de acordo com publicação do Hospital Sírio-Libanês.

            O combate à compulsão alimentar é uma das estratégias do Método 4Mind, para que as pessoas atinjam o objetivo de emagrecer de maneira saudável e definitiva. “Trabalhamos com uma equipe multidisciplinar, que envolve médico, nutricionista, psicólogo, educador físico e terapeutas de emagrecimento, os coaches, todos empenhados em mostrar para os participantes o quão importante é que eles modifiquem a forma como se relacionam com os alimentos”, explica a médica Flávia Dórea, uma das criadoras do 4Mind.

            O método é derivado do livro “Pare de gostar do que te faz mal”, do coach e também criador do 4Mind, Teco Mendes. Ele ressalta que para o 4Mind mais importante que a quantidade de peso perdido é mudar o desenvolvimento de uma maior consciência de como cada um lida com a alimentação e seus “vícios”. “Nossa proposta é traçar estratégias para que elas mudem o jogo e atinjam seus objetivos superando as dificuldades no percurso”.

            A compulsão alimentar é caracterizada pelo ato de comer grandes quantidades de alimentos em intervalos curtos de tempo, pela sensação de perda de controle sobre o ato de comer e pelo arrependimento de ter comido. Essa ingestão excessiva de alimentos, ou hiperfagia, é referida na literatura internacional com o nome de Binge Eating.

            De causas multifatoriais, a exemplo de fatores genéticos, neuroquímicos, psíquicos e socioculturais o transtorno deve ser tratado de maneira multidisciplinar, envolvendo especialistas como psicólogos e nutricionistas. No 4Mind, os pacientes encontram, também, o apoio dos coaches, que fazem o acompanhamento individual e em grupo, ajudando a neutralizar os agentes desencadeadores da compulsão.

            Estruturado em 12 semanas de duração, o programa lançado na Bahia no último dia 11 de novembro, teve início em São Paulo, e já conta com diversos cases de sucesso. Mas, é importante salientar que não se trata de um “método milagroso”. “O segredo do 4Mind é o comprometimento do paciente em cumprir a estratégia traçada, pois nós não usamos nenhum medicamento, nem intervenções cirúrgicas para atingir a meta desejada e, por essa razão, os resultados variam a cada pessoa”, finaliza Flávia Dórea.