Entrevista com Cau Gomez

Ele é natural de Belo Horizonte (MG), mas vive na Bahia há mais de 15 anos. Cau Gomez é artista gráfico e visual, cartunista, caricaturista, ilustrador, pintor e, não bastasse, acaba de se enveredar na arte do graffiti. É de sua autoria a nova fachada da Borracharia, um dos espaços musicais mais badalados da noite de Salvador. Confira a entrevista que Cau deu ao Dendê Criativo sobre os desafios e mercado das artes visuais na capital baiana.

Dendê Criativo: Como foi o processo criativo para a concepção da nova fachada da Borracharia?

Cau Gomez – Houve uma conversa dinâmica com o Raphael e o Roger, que são responsáveis pela engrenagem logística, administrativa e artística da casa. Eles me passaram um briefing com as indicações das alterações visuais que eles queriam que fossem aplicadas e, também, a necessidade da troca do teor das mensagens subliminares das imagens que estavam anteriormente na fachada.

Acertamos um prazo para apresentação de um estudo, na verdade, um layout. Fiz o trabalho no computador (utilizei o photoshop para manipular a foto da fachada e aplicar a nova imagem e ilustração) e nos reunimos para acertarmos os detalhes de orçamento e finalização. Depois de tudo aprovado e especificado, contendo as técnicas e os materiais, fomos para as lojas para comprarmos as tintas, sprays e pincéis.

Dendê Criativo – A arte de rua ganha força em Salvador, uma das principais capitais brasileiras. Podemos perceber de expressões em mosaico ao graffiti. Na sua opinião, por que essa tendência está conquistando força por aqui?

Cau Gomez – Discordo um pouco disso. Não vejo tanta força, assim. Existem artistas pontuais que se destacam, resistem bravamente e só. Percebo atualmente uma significativa defasagem em relação às capitais do Sudeste do país e a ausência de um movimento criativo e original na urbanidade soteropolitana.

Dendê Criativo – Você é um artista que trabalha com diferentes linguagens: caricatura, desenho, pintura… Qual o critério que utiliza no seu processo criativo em relação ao uso dos diferentes meios de expressão artística?

Cau Gomez – Pra mim não tem muitas fronteiras entre os estilos e as técnicas, está tudo conectado dentro de uma coerência e matriz criativa. É algo que vem através das minhas buscas e pesquisas ao longo de quase 30 anos de arte.

Dendê Criativo – Sua arte é politizada. Como você analisa o papel do artista em relação à interlocução com questões que envolvem política e direitos humanos, por exemplo?

Cau Gomez – Não vejo como desconectar a arte do aspecto geopolítico, os direitos humanos e a busca por dignidade nos meus trabalhos. Foram vários anos estudando e acompanhando o cenário e os atores políticos, que manipulam e alteram a nossa vida social. Isso me afeta diretamente e o reflexo é imediato: basta ver as cores e a distorção no meu traço, na minha caricatura, charge ou ilustração editorial. Tudo isto vem denunciar uma tremenda inquietação em meu desenho. Nao tenho como fugir.

Dendê Criativo – Quais os principais desafios que um artista visual precisa superar para ter seu trabalho valorizado pelo mercado?

Cau Gomez – Dignidade, originalidade e insistência no tratamento da sua pesquisa e execução artística. Isto é crucial. Somente a partir disso é que ele passará a ter visibilidade.

Dendê Criativo – Quais erros você cometeu na gestão de sua carreira que precisaram ser corrigidos?

Cau Gomez – Talvez eu tenha permanecido muito tempo nessa mesma aldeia, sem tanta interação e circulação. Inicialmente confortante, a promessa de fluir sem sair do seu quadrado, que fora difundida e facilitada com a chegada da internet, me deixou um pouco acomodado na própria redação do jornal por cerca de 15 anos. Mas o tempo ensina e é implacável. É perceber, corrigir e seguir adiante.

Dendê Criativo – Como você avalia o mercado consumidor das artes visuais em Salvador?

Cau Gomez – Tenho pouco a dizer. Existe isso?

Dendê Criativo – Na sua opinião, que tipo de iniciativa pode favorecer a profissionalização do mercado de trabalho para o artista visual na capital baiana?

Cau Gomez – Creio nas iniciativas que apontam para a reciclagem e atualização profissionais. Na busca por um maior canal de intercâmbios com artistas renomados e engajados com a causa criativa. Isso tudo vai trazer o crescimento em todos os aspectos, e é fundamental para incrementarmos a maneira de pensar e reagir dos novos artistas.

Dendê Criativo – O que você diria para os inúmeros profissionais que estão começando agora e querem sobreviver das artes visuais?

Cau Gomez – É necessário que abandonemos a timidez e a miopia criativa imediatamente, ou será tarde demais. Estaremos estigmatizados e condenados a viver da lembrança de grandes vultos do passado criativo baiano.

Nota: Fotos cedidas pelo artista para divulgação

SERVIÇO: Cau Gomez

Blog: http://caugomez.blogspot.com.br/

Facebook: Cau Gomez Cartoon  

OBS: Entrevista publicada simultaneamente em meu blog Dendê Criativo: www.dendecriativo.com.br